19.3.11

Energia de bolso

Guloseimas que dão aquele gás na reta final do treino
Por Marjorie Zoppei
http://runnersworld.abril.com.br/materias/guloseimas/


Você sabia que seu docinho preferido pode fazer parte da sua estratégia de nutrição para a corrida? Isso porque boa parte daquelas delícias que você encontra no caixa do restaurante por quilo — bananinha, paçoquinha e torrone, entre outras — são basicamente fonte de carboidrato e, portanto, fornecem energia para suas passadas.

O importante é saber a hora certa de consumi-las. No caso dessas guloseimas, o momento ideal seria nos últimos 20 minutos do treino (para injetar combustível nessa fase final) e após o exercício, quando ajudam a restaurar os estoques de glicogênio muscular. Antes de sair para correr, não seria uma boa ideia. Isso porque boa parte desses produtos possui alto índice glicêmico: provocam picos e consequentes quedas nos níveis de açúcar no organismo, causando fraqueza.


Bananinha Paraibuna sem Açúcar


Essa fruta compacta é livre de açúcar refinado ou adoçante artificial. Boa fonte de energia, pois cada unidade (23 g) possui 15 g de carboidrato, com índice glicêmico (IG) de absorção moderada (não causa picos de glicose no sangue). Além disso, ainda conta com vitaminas e sais minerais, como o potássio, que ajuda a prevenir as cãibras.

O CONSUMO: Até duas unidades cerca de 30 minutos antes do treino ou durante a corrida, caso ela ultrapasse o tempo de 1h. Cada bananinha conta com 70 calorias.



Paçoquita Santa Helena


Doce feito a partir do amendoim (10 g por unidade de 15 g), é fonte de ácidos graxos que combatem os radicais livres, além do magnésio, bom para a circulação e para a construção dos músculos. De acordo com um estudo da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, 30 g do grão fornecem energia suficiente para 20 minutos de corrida.

O CONSUMO: Coma uma unidade (em 15 g: 78 calorias, 7 g de carboidratos e 4,3 de gordura) na reta final dos treinos com mais de uma hora.


Torrone Montevergine


Oferece praticamente as mesmas calorias de uma barrinha de cereais (81 para cada porção de 20 g), pouca quantidade de gordura (1,8 g) e boa dose de carboidrato (15 g). O doce também leva amendoim, porém em menor proporção.

O CONSUMO: Por conter xarope de glicose, tem IG alto e deve ser consumido nos últimos 20 minutos de treino. Contem carboidrato suficiente para um treino de 1 hora.


Talento Intense



Com 55% cacau, é rico em um antioxidante chamado teobromina, substância diurética e estimulante do sistema nervoso central – e possui boa dose de flavonoides, que têm ação anti-inflamatória.

O CONSUMO: Como uma unidade (25 g) nos últimos 20 minutos do treino. Isso evita algum desconforto intestinal, por causa da quantidade de gorduras (8,9g) nessa porção, que conta ainda com 133 calorias e 12g