24.1.10

correr na chuva

Saiba como se preparar para que as chuvas nesta época do ano não atrapalhem seus treinos

(Por Fausto Fagioli Fonseca)


Junto com o verão, estação preferida da maioria dos brasileiros, vêm o sol forte, o calor, as viagens para a praia e...as chuvas. Nesta época é comum ver nos noticiários alguns transtornos acarretados pelo excesso de água que cai nos meses de dezembro e janeiro. Mas como isso afeta, de fato, sua corrida?

Na verdade, não afeta. Para alguns, a chuva pode incomodar na hora das passadas. Outros preferem adiar o treinamento para não ficarem encharcados durante a atividade física. Mas, na verdade, correr debaixo de água pode até ser proveitoso


“Não é porque está chovendo que o corredor vai deixar de treinar. E se no dia de uma prova que ele estiver disputando começar a chover? Ele tem que estar preparado para o que vier durante a corrida”, fala o treinador, que completa. “É claro porém, que deve haver o bom senso. Se a chuva estiver muito forte e com raios, de modo que ofereça riscos, o melhor é esperar diminuir um pouco”.


Difícil parar

“Quando está aquela chuvinha, às vezes é difícil fazer meus alunos começarem o treinamento, mas depois que começam, é um sacrifício fazê-los parar. Sempre tem um que fala: ´Só mais uma voltinha´!. Todos eles relatam que se sentem ótimos correndo nessas circunstâncias”, fala o treinador.

Isso não é nada difícil de se explicar. Com a chuva no lugar do sol forte, o corpo do corredor se refresca com mais facilidade, e faz com que o desgaste demore mais para ser sentido. “É comum também alguns relatarem que conseguiram diminuir o tempo e melhorar o rendimento”, diz Cássio.


Bem preparado

Ao sair para correr debaixo de chuva, você deve ficar atento a alguns detalhes importantes, para que não tenha seu desempenho prejudicado. Um deles é o aquecimento, que em dias chuvosos e frios deve ser feito de forma mais intensa, para que o não corra risco de lesões.

“Normalmente o aquecimento antes dos treinamentos é feito entre 10 e 12 minutos. Porém, com a chuva e a temperatura um pouco mais baixa, o corredor deve estender um pouco esse tempo, para uns 20 minutos”, explica Júlio Coelho, diretor técnico da Equipe Julio Coelho Assessoria Esportiva.

Outro fator importante é a escolha das roupas que você irá escolher para dar suas passadas. Dê preferência aos materiais mais leves, para evitar que pesem demais. “Roupa muito molhada gruda no corpo, o que faz com que haja ainda mais atrito que o normal, por isso, usar vaselina em áreas críticas como virilha, axilas, pé e peito, nos homens”, afirma Lembo.


Dicas:

- Se possível, leve toalha e roupas secas para usar logo após o treinamento

- Fique atento às poças de água, que podem esconder buracos e causar lesões

- Use vaselina nas principais áreas de atrito do corpo

- Correr na chuva proporciona uma quebra de rotina, deixando a atividade mais prazerosa

- Se a chuva estiver muito forte, de forma que ofereça riscos, não fique parado. Corra na esteira ou faça seus exercícios na academia.